Mais de 100 mil bebês morrem por ano devido às guerras, diz ONG

Mais de 100.000 bebês morrem por ano devido a conflitos armados, informou a ONG Save The Children em um informe publicado nesta sexta-feira na Alemanha.

Segundo a organização, ao menos 550.000 bebês morreram entre 2013 e 2017 nos dez países mais afetados por guerras, devido à fome, à falta de higiene ou de acesso a cuidados médicos, ou por rejeição de ajuda.

O número de mortos chega a 870.000 se forem incluídas todas as crianças com menos de cinco anos, considera a ONG, que precisa que a tragédia talvez esteja subestimada.

Em comparação, cerca de 175.000 combatentes teriam falecido no mesmo período nos países estudados: Afeganistão, Iêmen, Sudão do Sul, República Centro-Africana, República Democrática do Congo (RDC), Síria, Iraque, Mali, Nigéria e Somália.

"Todos os dias há crianças atacadas porque grupos armados ou forças militares não respeitam as leis dos tratados internacionais. Desde a utilização de armas químicas até o estupro como arma de guerra, os crimes de guerra são cometidos com total impunidade", advertiu Helle Thorning-Schmidt, representante da Save the Children.

Entre as recomendações dirigidas aos governos e grupos armados, a ONG insta os beligerantes a se comprometerem a não recrutar combatentes menores de 18 anos e a evitar o uso de armas explosivas em zonas habitadas.

dac/ilp/bds/jvb/db/