Canadá fecha temporariamente embaixada no Haiti por violentos protestos

O governo canadense decidiu nesta quinta-feira (14) fechar temporariamente sua embaixada em Porto Príncipe diante dos protestos contra o governo, que estão agitando as principais cidades do Haiti, em um momento em que 100 turistas de Quebec não podem deixar o país caribenho.

"Devido à incerteza atual, a embaixada de Porto Príncipe está fechado hoje. Vamos continuar avaliando a situação nos próximos dias para garantir que nossos diplomatas e suas famílias estejam seguros", sustentou o Ministério das Relações Exteriores do Canadá em comunicado.

Macaque in the trees
Manifestações no Haiti (Foto: Hector Retamal / AFP)

Os novos confrontos entre a polícia e os manifestantes opositores deixaram ao menos um morto na quarta-feira em Porto Príncipe. Ao menos sete pessoas perderam a vida desde que começaram os protestos, há uma semana.

Em meio a protestos foram registradas situações violentas com armas de fogo e o bloqueio de várias estradas por manifestantes que montaram barricadas.

Precisamente, este contexto impediu que quase 100 visitantes de Quebec deixassem um hotel em uma área turística, na costa da Arcadins, para ir ao aeroporto internacional de Porto Príncipe, a uma hora e meia de distância. Seu retorno inicial estava programado para domingo, mas foi adiado para uma data ainda desconhecida.

"Hoje não é seguro parra organizar um traslado ao aeroporto, então, por enquanto, nossos clientes estão no hotel e perfeitamente seguros", disse Christophe Hennebelle, vice-presidente da Transat, operador turístico canadense que vendeu excursões com tudo incluído a estes 100 visitantes.

A frustração popular dos haitianos se agravou pela publicação no final de janeiro de um relatório oficial sobre o possível desvio de quase dois bilhões de dólares do Fundo Petrocaribe, um programa de ajuda que a Venezuela oferece ao Haiti desde 2008.