Trump diz que 'não descansará' até que escolas sejam seguras

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu nesta quinta-feira "não descansar" até que as escolas do país sejam seguras, em declarações feitas no dia do primeiro aniversário do massacre de Parkland, no estado da Flórida.

Em um comunicado emitido 12 meses depois que um ex-aluno do centro educacional matou 14 estudantes e três funcionários com um rifle, o presidente assegurou que "enormes avanços" foram feitos nesta questão.

"Hoje, enquanto temos em nossos corações aqueles que perdemos há um ano em Parkland, vamos dizer juntos, como americanos, que não descansaremos enquanto nossas escolas e comunidades sejam seguras", afirmou Trump no comunicado.

O presidente, que no texto diz que a seguranças nas escolas é de "máxima prioridade", enumerou medidas tomadas por seu governo, como a proibição dos "bump stocks", dispositivos que servem para disparar rajadas automáticas com um rifle.

Contudo, os esforços para reduzir as mortes por armas de fogo nos Estados Unidos são freados pelo Partido Republicano do presidente e pelo lobby a favor da posse de armas, que considera, as restrições ao acesso como violações da Constituição.

sms/jm/dga/cbr/mr