Uruguai e Argentina pedem eleições livres e confiáveis na Venezuela

Os presidentes do Uruguai, Tabaré Vázquez, e da Argentina, Mauricio Macri, pediram nesta quarta-feira (13) eleições "livres, críveis e com controles confiáveis" como uma saída para a crise venezuelana, enquanto analisam se levam adiante os acordos comerciais com países fora da região para revigorar o Mercosul.

Uruguai e Argentina "pedem que se encontre uma solução democrática com eleições livres e críveis e com controles internacionais confiáveis" na Venezuela, expressaram em uma declaração conjunta divulgada pela presidência uruguaia.

Macaque in the trees
Refugiados venezuelanos na Colômbia (Foto: Juan Barreto / AFP)

Os dois líderes se encontraram por duas horas na fazenda presidencial de Anchorena, no departamento de Colonia, a 200 km a oeste de Montevidéu.

Apesar das boas relações de Vázquez, que termina seu segundo mandato no dia 1º de março de 2020, com Macri, que tentará reelegê-lo nas eleições de 27 de outubro, seus países têm posições antagônicas em relação à crise venezuelana.

O Uruguai continua considerando Nicolás Maduro como presidente legítimo, enquanto a Argentina, juntamente com cerca de cinquenta países, reconhece o líder da oposição Juan Guaidó como presidente interino.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais