BBC pede revisão de medidas de segurança após ataque a cinegrafista em ato de Trump

A emissora britânica BBC pediu nesta terça-feira (12) à Casa Branca que revise as medidas de segurança, depois que um de seus cinegrafistas sofreu uma agressão durante uma manifestação de Donald Trump.

O cinegrafista da BBC Ron Skeans foi agredido na noite de segunda-feira por um defensor de Trump enquanto gritava slogans contra a mídia durante a manifestação do presidente dos Estados Unidos em El Paso, no Texas.

Macaque in the trees
Donald Trump (Foto: MANDEL NGAN / AFP)

Skeans estava ileso e o homem, usando um boné com a legenda "Make America Great Again", foi removido por um blogueiro do site pró-Trump Frontline America que o tirou da área ocupada pela meios de comunicação.

Paul Danahar, editor do escritório da BBC nos Estados Unidos, disse no Twitter que pediu a Sarah Sanders, a secretária de imprensa da Casa Branca, uma "revisão completa das medidas de segurança após o ataque daquela noite".

"O acesso à área de mídia não foi monitorado", disse Danahar. "Ninguém das forças de segurança interveio antes, durante ou depois do ataque".

Danahar rechaçou um comunicado da campanha "Trump for President", que expressou agradecimento pela "ação rápida dos agentes de segurança e forças de segurança".

"Não houve ação rápida para impedir ou interromper o ataque por nenhuma agência de segurança", disse o editor.

A Associação de Correspondentes da Casa Branca condenou o ataque.

"Estamos aliviados por desta vez ninguém ter ficado gravemente ferido", disse o presidente da associação, Olivier Knox.

"O presidente dos Estados Unidos deveria deixar absolutamente claro para seus partidários que a violência contra os repórteres é inaceitável", acrescentou.

O correspondente da BBC em Washington, Gary O'Donoghue, que estava cobrindo o evento de El Paso, disse que seu cinegrafista havia sido empurrado pelo agressor não identificado, "depois que o presidente repetidamente instigou a multidão pela suposta parcialidade da mídia".

Ele afirmou que o homem tentou quebrar a câmera da BBC. "Felizmente, Ron está bem", disse O'Donoghue.

Trump fez uma pausa quando ao notar a comoção na multidão e, apontando para os jornalistas, perguntou: "Você está bem? Está tudo bem?".

Depois disso, o presidente retomou em seu discurso seus os ataques à imprensa referindo-se à "mídia totalmente desonesta".

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais