Jornal do Brasil

Internacional

Assassino palestino de jovem israelense tinha "motivos nacionalistas"

Jornal do Brasil

O assassino palestino de uma israelense de 19 anos, cujo corpo foi encontrado em Jerusalém, tinha "motivos nacionalistas", disse no domingo o serviço de segurança interna de Israel, Shin Beth.

Os serviços de segurança de Israel anunciaram no sábado a prisão de Arafat Irfaiya, um palestino de Hebron (sul da Cisjordânia ocupada), acusado de ter cometido o crime.

Em um comunicado, o Shin Beth afirmou que o palestino reconheceu no domingo que ele matou Ori Ansbacher por "razões nacionalistas".

Até agora, o Shin Beth e a polícia abstiveram-se de qualificar publicamente esse assassinato "de ação terrorista", enquanto tentam esclarecer o motivo do crime.

O assassinato causou um grande tumulto em Israel e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu anunciou no domingo sua intenção de reduzir os recursos fornecidos aos palestinos a partir da próxima semana.

Netanyahu visitou a casa dos familiares da vítima neste domingo na colônia israelense de Tekoa, na Cisjordânia.

Hebron é a única cidade na Cisjordânia, onde 600 colonos israelenses, protegidos por milhares de soldados, blocos de concreto e postos de observação, vivem em meio a cerca de 200.000 palestinos.

mib/tp/eg/mb/cc