Trump insiste na retirada de 'intermináveis' guerras em Síria e Afeganistão

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou a sua intenção de retirar as tropas americanas de Síria e Afeganistão, enquanto deseja que os militares permaneçam no Iraque para "supervisionar o Irã".

Em uma entrevista à emissora CBS transmitida neste domingo, Trump considerou que os talibãs, com os quais os Estados Unidos têm mantido negociações diretas, estão "cansados" após 17 anos de guerra.

"Acho que todo mundo está cansado. Devemos sair dessas guerras intermináveis e trazer nossos rapazes para casa", indicou.

"Veremos o que vai acontecer com os talibãs. Querem a paz", acrescentou, enquanto o emissário americano para o Afeganistão informou que há avanços significativos nas negociações.

Trump explicou que deixará os homens da "Inteligência" no Afeganistão, depois da retirada cujo calendário e modalidades ainda foram determinados. "E se virmos focos" de insurgência, "farei qualquer coisa", assegurou.

O presidente dos Estados Unidos afirmou que 2.000 soldados enviados à Síria para combater o grupo Estado Islâmico (EI) estão "em processo de começar" a sair do país de acordo com a sua polêmica decisão, anunciada em dezembro. "Assim que recuperarmos o que resta do território do 'califado', retornarão para a nossa base no Iraque e, finalmente, voltarão para casa".

"Atualmente estamos com 99%. Estaremos com 100%" do território controlado pelo EI, indicou Trump, que deverá falar sobre isto na terça-feira em seu discurso do Estado da União.

Enquanto a Inteligência americana calcula que o EI tenha milhares de combatentes, o presidente estimou que "sempre haverá setores" de resistência.

"Mas não vamos manter os militares em um lugar por culpa de um grupo de pessoas", insistiu.

E "se for necessário, voltaremos". "Podemos retornar muito rapidamente". "Não vou embora, temos uma base no Iraque" de onde os Estados Unidos continuarão "atingindo" extremistas enquanto os retiram lentamente da Síria, acrescentou, sem dar uma data.

Macaque in the trees
Presidente dos EUA, Donald Trump. (Foto: Carlos Barria | POOL | AFP)

Trump explicou que deseja manter a base área dos Estados Unidos de Al-Assad, território iraquiano, para "poder controlar o seu vizinho Irã".

"Se alguém estiver tentando fazer armas nucleares ou outras coisas, vamos saber antes que o façam", assinalou Trump.