Três indiciados por fornecer arma a atirador de Estrasburgo

Três homens, suspeitos de terem fornecido a arma ao autor do ataque em Estrasburgo (leste da França) em 11 de dezembro, foram indiciados nesta sexta-feira e detidos provisoriamente, informou uma fonte judicial.

Os três suspeitos pertencem à mesma família e têm 32, 34 e 78 anos. Eles foram acusados por um juiz de investigação em Paris por "porte e posse de armas da categoria B em conexão com uma atividade terrorista" e por "associação com atividade terroristas", segundo a fonte.

Eles foram presos na terça-feira na Alsácia (leste), junto com outros dois membros da família que foram libertados na quarta-feira.

Na quinta-feira, os três suspeitos foram transferidos de Estrasburgo para as instalações dos serviços antiterroristas, perto de Paris.

Em 17 de dezembro, outro homem, próximo ao atacante, de 37 anos, também foi acusado das mesmas acusações e preso.

A polícia suspeita que o atirador, Chérif Chekatt, obteve a arma - um revólver de calibre 8 mm do final do século XIX - alguns dias antes de entrar em ação.

Chérif Chekatt, radicalizado por 29 anos, matou cinco pessoas no mercado turístico de Natal de Estrasburgo em 11 de dezembro de 2018. Chekatt, que fugiu, foi abatido pela polícia dois dias depois.

O ataque foi reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico.