EUA dá prazo para entidades negociarem com petroleira venezuelana

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos explicou nesta sexta-feira (1) detalhes das sanções impostas nesta semana à Venezuela, especificando que as entidades estrangeiras que negociam com a petrolífera PDVSA devem parar de usar o sistema financeiro americano antes de 28 de abril.

"As transações para comprar petróleo ou produtos derivados da PDVSA ou de qualquer entidade pertencente à PDVSA direta ou indiretamente (...) envolvendo pessoas americanas ou qualquer outro ligação devem terminar em 28 de abril", disse o Tesouro em um documento para responder as questões levantadas pelas sanções.

Washington anunciou na segunda-feira o bloqueio de 7 bilhões de dólares em ativos da PDVSA, no contexto da pressão exercida pelos Estados Unidos contra o governo de Nicolás Maduro.

Os Estados Unidos reconhecem o líder da oposição Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e considera que Maduro deve deixar o poder e abrir caminho para eleições "livres e justas".

As sanções também estabelecem que a Citgo - uma subsidiária da PDVSA nos Estados Unidos - pode operar depositando seus lucros em uma conta bloqueada. Washington também congelou contas e ativos venezuelanos nos Estados Unidos, que entregou a Guaidó.

A Venezuela está em uma crise econômica severa, com escassez de alimentos básicos e medicamentos e uma inflação que o FMI projeta em 10.000.000% até 2019.