Nigéria: 30 mil pessoas fogem de cidade ameaçada pelo Boko Haram

Cerca de 30.000 pessoas fugiram da cidade de Rann, no nordeste da Nigéria, nas últimas 48 horas, para escapar da violência do grupo jihadista Boko Haram, anunciou nesta terça-feira o Alto Comissariado das ONU para Refugiados (Acnur).

"Toda a população foi tomada de pânico e fugiu para escapar da morte", declarou o porta-voz do Acnur, Babar Baloch, em coletiva de imprensa em Genebra.

A cidade de Rann está localizada na fronteira com Camarões, que também luta contra o grupo jihadista no extremo norte de seu território.

O pânico foi desencadeado pela retirada das tropas camaronesas, que haviam sido enviadas após o ataque de 14 de janeiro, que matou 14 pessoas.

O Boko Haram atacou uma base do exército e incendiou a cidade.

O grupo tem atacado regularmente bases militares no estado de Borno desde julho, causando dezenas ou até centenas de mortes.

A insurgência jihadista, que começou no nordeste da Nigéria em 2009, deixou pelo menos 27 mil mortos e causou uma grave crise humanitária com 1,8 milhão de deslocados.

nl-gca/jlb/cn