França nega extradição de chileno condenado por morte de ideólogo de Pinochet

A justiça francesa decidiu nesta quarta-feira contra a extradição para o Chile do ex-guerrilheiro Ricardo Palma Salamanca, condenado à prisão perpétua pela justiça chilena pelo assassinato do ideólogo da ditadura de Pinochet.

Seguindo a recomendação da promotoria, o tribunal de apelação de Paris se declarou "desfavorável" ao pedido de extradição emitido pelo Chile e ordenou o levantamento do controle judicial que pesava sobre Palma Salamanca.

Ao ouvir a decisão do tribunal, Palma Salamanca, agora com 49 anos e cabelos grisalhos, abraçou calorosamente seus advogados, mas não fez nenhuma declaração.

O ex-guerrilheiro da Frente Patriótica Manuel Rodríguez, o braço armado do Partido Comunista durante os últimos anos da ditadura, escapou de uma prisão de segurança máxima de Santiago em 30 de dezembro de 1996, em uma fuga espetacular a bordo de um helicóptero.

Palma Salamanca cumpria nessa prisão uma sentença de prisão perpétua pelo assassinato em 1 de abril de 1991 do senador Jaime Guzmán, considerado o máximo ideólogo da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Nada se sabia sobre seu paradeiro até fevereiro de 2018, quando foi preso em Paris, sob um mandado de prisão internacional emitido pelo Chile.

 

meb/es/mr

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais