Morre aos 111 anos líder de seita religiosa na Índia

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram, nesta segunda-feira, nas ruas de uma cidade da Índia, após a morte do líder de 111 anos de uma seita religiosa hindu conhecida como "o Deus ambulante".

Shivakumara Swami era o líder do Sree Siddaganga Mutt, um mosteiro influente que administra centenas de escolas no estado de Karnataka.

Seu corpo, envolto em um manto cor açafrão e guirlandas de flores, foi transportado para Tamakuru, uma cidade perto de Bangalore, rodeado por uma multidão de seguidores.

O primeiro-ministro Narendra Modi estava entre os que foram prestar homenagem ao falecido em um hospital local.

"Swami viveu para o povo, especialmente para os pobres e vulneráveis, e dedicou-se a aliviar males como a pobreza, a fome e a injustiça social", postou Modi em sua conta no Twitter.

"Representou a melhor das nossas tradições em serviço misericordioso, espiritualidade e proteção dos direitos dos menos privilegiados", acrescentou.

O líder da oposição, Rahul Gandhi, ofereceu suas condolências e descreveu a morte do líder religioso como um evento que "deixará um vácuo espiritual" no país.

As instituições educacionais estabelecidas pelo mosteiro de Swami fornecem abrigo, alimentação e educação para estudantes em Karnataka.

O governo do estado anunciou três dias de luto pela morte de Swami.

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais