Jornal do Brasil

Internacional

Palestina é morta por tiros israelenses

Jornal do Brasil

Uma mulher palestina foi morta por tiros israelenses nesta sexta-feira durante protestos e confrontos ao longo da fronteira na Faixa de Gaza, informou o Ministério da Saúde no enclave.

"Uma mulher foi morta no leste da cidade de Gaza e 14 cidadãos ficaram feridos por tiros do ocupante israelense", disse o porta-voz do ministério, Ashraf al-Qudsah, no Twitter.

A mulher, cuja identidade não foi comunicada, foi atingida na cabeça por um tiro israelense, informou o porta-voz à AFP.

É uma das poucas mulheres mortas desde o início, em março de 2018, dos protestos que reúnem a cada semana milhares de palestinos ao longo da barreira de vários metros de altura fortemente vigiada pelo Exército israelense.

O Exército, questionado pela AFP, não comentou a morte desta mulher palestina em particular, mas disse que abriu fogo em resposta à violência dos palestinos.

Cerca de 12 mil palestinos participaram de manifestações e confrontos em vários pontos da fronteira, segundo um porta-voz do Exército.

Os palestinos jogaram pedras e explosivos nos soldados do outro lado da cerca, informou. Dois palestinos conseguiram atravessar a barreira e se infiltrar em Israel antes de voltar sob o fogo israelense.

Os soldados responderam à violência "usando meios de controle de distúrbios e (abrindo) fogo de acordo com os procedimentos operacionais em vigor", justificou o porta-voz.

 

az/jod/lal/vl/mr