Jornal do Brasil

Internacional

Após retirada da Síria, secretário de Defesa dos EUA renuncia

Trump também pretende reduzir o contingente no Afeganistão

Jornal do Brasil

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, renunciou ao cargo, um dia após o presidente Donald Trump anunciar a retirada das tropas americanas da Síria.

Mattis alegou que suas visões não estariam alinhadas com as do magnata nas questões estratégicas militares. O secretário ocupava o cargo desde janeiro de 2017 e apresentou a renúncia em uma reunião com Trump ontem (20).

Na quarta-feira (19), o republicano informou que retirará os dois mil soldados americanos que estão na Síria, pois considera que o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) já fora derrotado.

Fontes do governo disseram que Trump também pretende reduzir "significativamente" o contingente no Afeganistão, retirando sete mil soldados - metade da tropa atualmente no país.

A presença militar no Afeganistão para combater o Talibã teve início em outubro de 2001 e foi uma decisão do então presidente George W. Bush, após os atentados de 11 de setembro.

Barack Obama teve como uma de suas promessas de campanha retirar as tropas do país, mas, em 2016, reconheceu que não seria possível.