Jornal do Brasil

Internacional

Jornal turco afirma que Trump decidiu retirada da Síria após conversa com Erdogan

Jornal do Brasil

O presidente americano Donald Trump tomou a decisão de retirar as tropas da Síria durante uma conversa telefônica com o colega turco Recep Tayyip Erdogan, depois que este se comprometeu a prosseguir com a luta contra os extremistas, informa um jornal turco.

A conversa aconteceu em 14 de dezembro. Fontes da presidência turca afirmaram na ocasião que os dois concordaram em cooperar de "maneira mais eficaz" na Síria.

A ligação aconteceu em um momento de ameaças turcas de iniciar uma nova ofensiva na Síria contra a milícia curda das YPG, considerada terrorista por Ancara, mas aliada de Washington na luta contra os extremistas del grupo Estado Islâmico (EI).

Foi então que Trump decidiu retirar os 2.000 soldados americanos da Síria, afirma o jornal Hürriyet.

Citando a transcrição da conversa, o jornal afirma que Trump perguntou a Erdogan: "Vão limpar o que resta de elementos do Daesh (EI) se nós sairmos da Síria?".

"Vamos fazer", respondeu o presidente turco, que citou a eliminação de 4.000 membros do EI durante uma operação realizada por seu país no norte da Síria em 2016.

Após a conversa, Trump ordenou ao assessor de Segurança Nacional, John Bolton, que também estava a par da conversa com Erdogan, que "começasse o trabalho" da retirada, completa o jornal.

Os 2.000 soldados americanos, essencialmente forças especiais, estão presentes no norte da Síria para combater o EI e treinar as forças locais.

As relações entre Turquia e Estados Unidos, dois aliados na Otan, registraram problemas pelo apoio de Washington às YPG na Síria. Mas registraram uma clara melhora nas últimas semanas.

raz/ezz/jhd/me/zm/fp