Jornal do Brasil

Internacional

Governo espanhol se reúne em Barcelona em um cabo de guerra com os separatistas

Jornal do Brasil

Um dia depois de retomar o diálogo com os líderes regionais, o governo do primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez se reunirá nesta sexta-feira em Barcelona, sob um forte dispositivo policial e cercado por muitos protestos de independentistas radicais, que cortaram várias estradas durante a manhã em várias estradas da Catalunha.

Com lemas como "seremos ingovernáveis", diversos grupos independentistas convocaram atos para bloquear Barcelona e tentar impedir o que consideram uma "provocação" de Sánchez, que assumiu o poder em junho prometendo um apaziguamento da crise catalã.

Desde as primeiras horas da manhã, os ativistas bloquearam várias estradas na Catalunha, incluindo rodovias importantes como a AP7 e a A2, que ligam a região com a França e com Madri, assim como importantes vias de acesso a Barcelona e algumas avenidas vitais da cidade.

A imagem contrasta com a reunião de quinta-feira entre Sánchez e o presidente da região da Catalunha, o independentista Quim Torra, que terminou com um comunicado conjunto no qual os dois governos se comprometem a "um diálogo efetivo" para "avançar em uma resposta democrática às demandas dos cidadãos da Catalunha, no âmbito da segurança jurídica".

Durante o encontro, celebrado em um elegante palácio de Barcelona após dias de negociações sobre o formato, os dos Executivos concordaram em prosseguir os contatos com outra reunião em janeiro.

"Nos corresponde a todos abrir uma nova etapa", afirmou Sánchez posteriormente em um jantar com empresários, onde voltou a encontrar Torra.