Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo

O presidente americano, Donald Trump, não vai assinar um acordo de orçamento "tampão" porque ele não inclui verba para o financiamento da construção do muro na fronteira com o México, afirmaram legisladores republicanos nesta quinta-feira (20).

Com isso, a possibilidade de uma paralisação do governo antes do Natal, o "shutdown", aumenta consideravelmente.

"O presidente nos informou que não irá assinar a lei que voltou do Senado ontem à noite devido às suas preocupações legítimas com a segurança das fronteiras", afirmou o presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, após um encontro com outros integrantes do Partido Republicano e o presidente.

"Então, o que vamos fazer é voltar para a Câmara e trabalhar com nossos membros", acrescentou Ryan. "Queremos manter o governo aberto, mas também queremos ver um acordo que proteja a fronteira".

Trump rejeitou uma lei que manteria o funcionamento do governo até 8 de fevereiro apenas um dia antes do fim do financiamento para agências governamentais importantes, levando os deputados a lutarem por um novo acordo

Os democratas, contudo, se mantêm firmes e afirmaram que não vão apoiar um orçamento que financie o muro de Trump na fronteira com o México - com custo estimado de 5 bilhões de dólares.

"O financiamento do muro não é um ponto de partida", disse a democrata Nancy Pelosi, provável sucessora de Ryan, quando os democratas retomarem a maioria da Câmara em 3 de janeiro. "Acho que eles sabem disso".

Os temores de uma paralisação, somando-se a outras preocupações, fizeram as ações dos EUA despencarem, com o índice industrial Dow Jones perdendo cerca de 2%.