Cerca de 700 clérigos de Illinois são acusados de abuso sexual

Quase 700 clérigos em Illinois foram acusados de abuso sexual infantil, um número muito maior do que o revelado pela Igreja Católica, informou a principal procuradoradora do estado norte-americano na quarta-feira.

A Procuradora-Geral de Illinois, Lisa Madigan, disse que as revelações da Igreja de que 185 membros do clero foram acusados de abuso sexual ficaram aquém do número descoberto por seu gabinetes.

Os resultados preliminares de uma investigação que começou em agosto encontraram mais de 500 padres e membros do clero com alegações de abuso sexual infantil nas seis dioceses do estado - um total de 690 acusados.

"Ao optar por não investigar completamente as denúncias, a Igreja Católica fracassou em sua obrigação moral de fornecer aos sobreviventes, paroquianos e ao público uma contabilidade completa e precisa de todos os comportamentos sexualmente inapropriados envolvendo padres em Illinois", disse Madigan em um comunicado.

A investigação de Illinois foi motivada por um amplo relatório do júri em agosto que revelou denúncias confiáveis contra mais de 300 suspeitos de serem padres abusadores e identificou mais de 1.000 vítimas de abuso sexual infantil encobertas por décadas pela Igreja Católica no estado da Pensilvânia.

Em outubro, as autoridades federais abriram pela primeira vez uma investigação sobre o abuso do clero. Dioceses no estado relataram receber intimações federais do júri para produzir documentos.

 

nov/oh/cc