Acidente ferroviário deixa nove mortos na Turquia

Ao menos nove pessoas morreram, e quase 90 ficaram feridas, nesta quinta-feira (13), quando um trem-bala colidiu com uma locomotiva nas proximidades de Ancara, capital da Turquia.

O trem, que seguia de Ancara para Konya (centro do país), colidiu com uma locomotiva que passava por uma avaliação de rotina na mesma via, informou o governador de Ancara, Vasip Sahin.

O ministro dos Transportes, Cahit Turhan, anunciou à imprensa o balanço de nove mortos - seis passageiros e três maquinistas. De acordo com o governo de Ancara, o maquinista do trem-bala é uma das vítimas fatais.

Uma autoridade turca informou que um cidadão alemão também está entre os mortos.

Pouco depois, a Procuradoria publicou um comunicado, citado pelo jornal Hurriyet, segundo o qual 86 pessoas ficaram feridas no acidente, enquanto um primeiro balanço evocava 47 feridos.

O acidente aconteceu em uma pequena estação do distrito de Yenimahalle, ao oeste da capital. Uma passarela de pedestres desabou sobre o trem. Pelo menos um vagão foi totalmente esmagado.

Três funcionários da companhia ferroviária turca (TCDD) foram detidos, informou o presidente Recep Tayyip Erdogan, assegurando que os responsáveis pelo acidente prestariam contas.

No trem, viajavam mais de 200 passageiros e o acidente aconteceu poucos minutos depois da saída rumo à estação central de Ancara.

A linha de trem-bala Ancara-Konya foi inaugurada em 2011.

Uma mulher que estava a bordo do trem relatou ao canal NTV que o veículo estava devagar no momento da colisão.

As equipes de resgate trabalhavam no local e retiraram pelo menos sete corpos das ferragens, cobertas por uma fina camada de neve.

O governador afirmou que os trabalhos de busca e resgate de vítimas prosseguem e que uma "investigação técnica" foi iniciada para esclarecer as causas da tragédia.

A Turquia iniciou nos últimos anos um plano de modernização de sua rede ferroviária, com a inauguração de várias linhas de trem-bala para que os passageiros possam optar por este meio de transporte, evitando aviões e ônibus.

Em 2014, o país inaugurou uma linha de trem-bala entre Ancara e Istambul que reduziu o tempo de viagem para três horas e meia, contra mais de sete horas antes.

Nos últimos anos, a rede ferroviária turca registrou vários acidentes. Em julho, 24 pessoas morreram quando um trem de passageiros descarrilou na região noroeste do país.

O trem, que transportava 362 passageiros, seguia de Kapikule, na região de Tekirdag, na fronteira com a Bulgária, para Istambul, quando seis vagões descarrilaram.

O acidente mais grave aconteceu em julho de 2004. Um trem-bala saiu da via na província de Sakarya, e 41 pessoas morreram.

A Turquia começou a desenvolver sua rede ferroviária em meados do século XIX, durante o Império Otomano. As grandes potências da época - Grã-Bretanha, França e Alemanha - construíram a rede.

A lenda diz que as empresas estrangeiras cobravam por quilômetro, o que explicaria os itinerários tortuosos das linhas de trens.

O fundador da Turquia moderna, Mustafa Kemal Ataturk, desenvolveu a malha ferroviária, mas sua manutenção foi negligenciada quando a situação econômica do país enfrentou uma crise.

lsb-raz/pa/zm/fp/tt