Jornal do Brasil

Internacional

Forças israelenses matam palestino suspeito de dois assassinatos na Cisjordânia

Jornal do Brasil

As forças de segurança de Israel anunciaram que mataram nesta quinta-feira um palestino suspeito pelos assassinatos de dois israelenses na Cisjordânia ocupada.

Após uma busca de dois meses, Ashraf Naalwa, que supostamente matou a tiros uma mulher de 28 anos e um homem de 35 na zona industrial de Barkan, norte da Cisjordânia, foi morto pelas forças israelenses durante uma tentativa de prisão, informou o Shin Bet (Serviço de Segurança Interna) em um comunicado.

No dia 7 de outubro, o palestino, de 23 anos, matou dois civis a tiros: Kim Levengrond Yehezhel, mãe de um menino de um ano, e Ziv Hagbi, pai de três filhos, dois funcionários na empresa de reciclagem em que ele também trabalhava. No ataque, feriu outro colega.

Em seu comunicado, o Shin Bet afirma que o palestino estava a ponto de cometer outro ataque quando foi encontrado e morto.

O exército o descreveu como um "lobo solitário", ou seja, que atuava por conta própria, sem seguir instruções de nenhuma organização. Ao classificar o ataque como "terrorista", informou que o autor também tinha outras motivações, sem revelar mais detalhes.

Algumas horas antes, o Shin Bet anunciou que um palestino, suspeito de ter provocado a morte de um bebê israelense ao atirar no domingo contra sua mãe, grávida de sete meses, foi abatido na quarta-feira à noite em um bombardeio das forças israelenses contra uma localidade da Cisjordânia.

dms/hh/jvb/zm/fp