Jornal do Brasil

Internacional

Putin trabalhou para a Stasi nos anos 1980, diz jornal

Presidente russo tinha carteirinha da polícia secreta da RDA

Jornal do Brasil

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi agente da Stasi, a polícia secreta da República Democrática Alemã (RDA), no fim dos anos 1980.

É o que diz o tabloide "Bild", que publicou nesta terça-feira (11) um documento de identificação da organização de inteligência da Alemanha Oriental com o nome e a assinatura do futuro mandatário russo.

Segundo o jornal, Putin atuou na Stasi entre 1986 e 1989, como mostram arquivos que tiveram seu sigilo derrubado 28 anos depois da reunificação. O russo estava na faixa dos 30 na época e era alocado em Dresden, onde também trabalhava como agente da KGB, o serviço secreto da União Soviética.

"Até então, não se sabia que Putin, que trabalhou como agente da KGB em Dresden até 1990, tinha uma identificação da Stasi. Seu nome não aparece na lista de militares soviéticos que receberam cartões de identificação", disse ao "Bild" Konrad Felber, chefe da Agência de Arquivos da Stasi.

Com o documento, Putin conseguia acessar os escritórios da polícia secreta livremente e, segundo Felber, isso pode ter facilitado o recrutamento de novos agentes na Alemanha Oriental. Questionado sobre o assunto, o Kremlin "não excluiu" que a informação possa ser verdadeira.

"Na época da União Soviética, a KGB e a Stasi eram parceiras, então tal troca não pode ser excluída", disse o porta-voz Dmitri Peskov.