Jornal do Brasil

Internacional

Chanceler diz a Trump para não se meter nos assuntos franceses

Jornal do Brasil

O ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, pediu ao presidente americano, Donald Trump, neste domingo (9), que não interfira na política doméstica da França, após uma série de tuítes sobre os protestos dos chamados "coletes amarelos" no país.

"Digo a Donald Trump, e o presidente da República (Emmanuel Macron) lhe diz também: não tomamos partido nos debates americanos, deixem-nos viver nossa vida como nação", declarou Le Drian em entrevista a uma rede de televisão.

"Nós não compartilhamos nossas considerações sobre a política interna americana e queremos que isso seja recíproco", acrescentou.

O presidente dos EUA afirmou que este sábado foi um "dia muito triste" para Paris, após a nova manifestação dos "coletes amarelos" - mobilizados contra Emmanuel Macron -, marcada por atos de violência. Trump também pediu o fim do Acordo de Paris sobre o clima, de 2015.

"Manifestações e distúrbios por toda a França", tuitou o presidente americano. Os ativistas "cantam 'Queremos Trump!'. Amo a França", acrescentou, sem oferecer provas.

O chanceler questionou que os protestos dos "coletes amarelos", que se desenrolam há três semanas, tenham tido manifestações favoráveis a Trump.

"Os 'coletes amarelos' não se manifestaram em inglês, até onde sei, e, para ser honesto, as imagens que circularam nos Estados Unidos em que se ouve 'We want Trump' ('Queremos Trump') foram registradas em Londres, em uma viagem do presidente Trump há vários meses", explicou.

vl/fz/mra/tt/ll