Jornal do Brasil

Internacional

Coalizão antijihadista na Síria mata dirigente do EI

Jornal do Brasil

A coalizão internacional antijihadista na Síria anunciou nesta segunda-feira que matou um líder do grupo Estado Islâmico (EI) envolvido na execução do trabalhador humanitário americano Peter Kassig e de outros prisioneiros ocidentais do EI.

Abu al Umarayn era acusado de envolvimento no assassinato de Peter Kassig, sequestrado na Síria e executado por decapitação em novembro de 2014.

O dirigente do grupo extremista "morreu e vamos divulgar mais informações após uma avaliação completa", afirmou em um comunicado Sean Ryan, porta-voz da coalizão.

Abu al Umarayn está também "associado ou diretamente envolvido na execução de outros prisioneiros", acrescentou Ryan.

A coalizão internacional iniciou as operações na Síria e no Iraque a partir de 2014 para conter a expansão do EI, que havia assumido o controle de grandes faixas de território entre os dois países.

O EI foi derrotado no Iraque, mas conserva alguns pequenos territórios e células adormecidas no deserto da Síria.

jmm/hj/gk/me/pc/fp