Jornal do Brasil

Internacional

'Jamais aceitarei a violência', diz Macron após protestos em Paris

Primeiro-ministro cancela viagem por causa dos incidentes

Jornal do Brasil

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse neste sábado que jamais aceitará a violência, após o protesto do movimento dos "coletes amarelos", que causou danos significativos em Paris.

"Nenhuma causa justifica que as forças de ordem sejam atacadas, que lojas sejam saqueadas, que pedestres ou jornalistas sejam ameaçados, que o Arco do Triunfo seja sujo", criticou Macron em Buenos Aires, onde participou da reunião de cúpula do G20.

"Os responsáveis por esta violência não querem mudanças, não querem melhorar nada, querem o caos. Traem as causas a que pretendem servir e que manipulam. Serão identificados e responsabilizados por seus atos ante a Justiça", assinalou o presidente, que convocou uma "reunião interministerial" com os serviços competentes para a próxima segunda-feira, quando estará de volta a Paris.

Viagem cancelada

O premier francês, Edouard Philippe, decidiu cancelar sua viagem à Polônia para participar da conferência sobre o clima COP24, por causa dos graves incidentes ocorridos neste sábado na França durante os protestos dos "coletes amarelos", informou o governo à AFP.Philippe viajaria amanhã à sede da COP24, Katowice. Ele permanecerá na França e o ministro de Transição Ecológica, François de Rugy, "dirigirá a delegação francesa", assinalou o governo francês

leb-aue-tup/ltl/rsr/lb