Macron diz que se reunirá com príncipe-herdeiro saudita à margem do G20

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que vai abordar o caso do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em uma reunião com o príncipe-herdeiro saudita Mohamed bin Salman em Buenos Aires, à margem da cúpula do G20.

Perguntado se o crime contra Khashoggi fará parte de sua conversa com o príncipe-herdeiro, Macron respondeu que "sem dúvida, terei a oportunidade de falar [disso]" em um encontro bilateral. Além disso, declarou que também vai revisar o tema com os europeus na manhã de sexta-feira, em uma reunião de coordenação antes da instalação da cúpula.

Macaque in the trees
Emmanuel Macron (Foto: Ludovic MARIN / AFP)

O presidente francês exigiu novamente nesta quinta-feira (29) "clareza absoluta" em torno do crime do jornalista, crítico de Riad e colunista do jornal The Washington Post.

"Desejo que as investigações aportem clareza absoluta à família, a seus próximos e à comunidade internacional", disse Macron em declaração à imprensa.

O príncipe-herdeiro saudita foi o primeiro líder do G20 a chegar a Buenos Aires na quarta-feira. A viagem é a sua primeira saída desde que veio à tona o escândalo do homicídio de Khashoggi, em 2 de outubro passado, no consulado saudita de Istambul.

Enquanto isso, Macron assegurou que mantém um "diálogo contínuo" com o presidente americano, Donald Trump, com quem tem uma reunião prevista.

As relações entre os dois esfriaram depois que o presidente americano publicou uma série de tuítes nos quais criticou Macron por sua proposta de um Exército europeu, além de sua baixa popularidade.