Jornal do Brasil

Internacional

Polícia italiana prende suspeito de ataque biológico

Palestino planejava contaminar água com ricina ou Anthrax

Jornal do Brasil

O palestino Alaji Amin, de 38 anos, foi preso nesta quarta-feira (28) pela polícia de Macomer, na ilha de Sardenha, ao leste da península italiana, por planejar um ataque com agentes químicos ou biológicos a um quartel local do Exército italiano.
"Esta é uma prisão de grande importância, a pessoa foi presa por estar associada a organizações terroristas internacionais. A acusação é de ter aderido ao pseudo Estado Terrorista Islâmico.
O sujeito projetou uma modalidade de ataque por meio da ricina e do Anthrax", disse Federico Cafiero de Raho, procurador nacional antimáfia e terrorismo.
Segundo as investigações, o suspeito planejava construir um dispositivo à base do veneno (ricina) ou do agente biológico (Anthrax) e utilizá-lo para contaminar fontes de água, reservatórios e aquedutos durante "uma festividade" que ainda não foi esclarecida.
A investigação, segundo de Raho, começou em setembro, quando as autoridades foram alertadas de que um palestino estaria comprando grandes quantidades do pesticida "Metomil", que pode ser usado para a obtenção de ricina. Um primo de Amin, que está preso na Sardenha, havia planejado um ataque semelhante no Líbano, informação que ajudou os policiais a desvendar o plano do palestino, que foi preso em operação realizada no bairro em que morava, nesta manhã.
Alaji Main aguardará julgamento em uma prisão da província de Nuoro, na Sardenha.