Jornal do Brasil

Internacional

Terremoto no oeste do Irã deixa 700 feridos e danos limitados

Jornal do Brasil

Mais de 700 pessoas ficaram feridas, a maioria sem gravidade, após o terremoto de domingo na região oeste do Irã que não provocou danos materiais.

O canal de televisão estatal informou um balanço de 716 feridos, mas apenas 33 permaneciam hospitalizados nesta segunda-feira.

O epicentro do tremor foi localizado na província de Kermanshah, perto da fronteira com o Iraque.

O terremoto provocou pequenos danos materiais, segundo a imprensa.

O Instituto de Geofísica da Universidade de Teerã informou que o terremoto inicial, de 6,4 graus, foi seguido por sete tremores secundários em uma hora, o mais forte deles de 5,2 graus.

Em novembro de 2017, um terremoto de magnitude 7,3 deixou 620 mortos e mais de 12.000 feridos na província iraniana de Kermanshah, assim como oito mortos no Iraque. Também deixou 12.000 feridos e danificou pelo menos 30.000 casas.

O Irã se situa sobre duas importantes placas tectônicas e as atividades sísmicas são muito frequentes.

Em dezembro de 2003, um sismo destruiu a cidade histórica de Bam, na província de Kerman (sudeste). Pelo menos 31.000 pessoas morreram.

Em junho de 1990, um sismo de magnitude 7,4 no Irã perto do Mar Cáspio (norte) deixou 40.000 mortos, mais de 300.000 feridos e 500.000 pessoas desabrigadas.

 

neg-mj/iw/pc/fp