Jornal do Brasil

Internacional

Uma cúpula virtual para falar do clima sem pegada de carbono

Jornal do Brasil

Presidentes do mundo todo participarão, nesta quinta-feira (21), de uma cúpula sobre o clima que será realizada on-line e não terá pegada de carbono.

Em geral, as cúpulas levam milhares de delegados a tomarem o avião para se deslocarem para um lugar com os sistemas de climatização a pleno vapor.

A cúpula virtual sobre o clima foi criada pela presidente das Ilhas Marshall, Hilda Heine, cujo país está ameaçado pela elevação do nível do mar causada pelo aquecimento global.

Heine disse que esta reunião será a primeira cúpula internacional on-line. Participam dela o secretário-geral da ONU, António Guterres, o presidente francês, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, entre outros.

A transmissão ao vivo por vídeo vai durar 24 horas e será rotativa: começará em Majuro, capital das Islas Marshall, e incluirá os discursos dos diferentes dirigentes, assim como mesas-redondas, antes de uma declaração final.

A presidente Heine explicou que se trata de mostrar que até mesmo pequenos países, como o seu, podem dar sua contribuição para a mudança, com soluções criativas e ecológicas.

"Se nós podemos fazer algo, qualquer nação pode fazer", convocou ela, em um comunicado publicado antes da cúpula, organizada pelo Foro sobre a vulnerabilidade climática, presidida por ela e que engloba 48 países.

Os organizadores dos debates da COP21 de Paris de 2015 estimaram que haviam gerado 43.000 toneladas de dióxido de carbono.

Na época, a comunidade internacional adotou um acordo, no qual se comprometia a conter o aquecimento abaixo de 2ºC em relação ao período pré-industrial.

A cúpula virtual quer estimular a comunidade internacional a limitar o aquecimento a 1,5ºC.

A cúpula será acessível a partir das 8h locais (18h em Brasília) no site: .

 

str-ns/dm/ev/awa/jvb/tt