Jornal do Brasil

Internacional

Assange é indiciado nos EUA

Jornal do Brasil

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que esteve por trás de um grande vazamento de documentos sigilosos dos Estados Unidos em 2010, foi indiciado no país, mas em relação a outro caso, que não teve sua natureza revelada. Ainda não se sabe se as acusações foram formalizadas.
O possível indiciamento sugere que Washington tentará extraditar Assange se o australiano deixar a embaixada do Equador em Londres, onde se refugiou em 2012 com medo de ser extraditado para os Estados Unidos.


A revelação foi feita por engano pela promotora Kellen Dwyer durante processo judicial não relacionado aos vazamentos. A informação era considerada secreta. Ao arquivar um caso, ela pediu a um juiz para manter um arquivo relativo a Assange confidencial.
A advogada do ciberativista, Jennifer Robinson, disse que uma “investigação criminal contra o WikiLeaks cria um precedente perigoso para todos os meios de comunidação. Todos devem se preocupar com o significado desse possível indiciamento”.