Macron diz a Trump que 'aliados se devem respeito mútuo'

O presidente francês, Emmanuel Macron, declarou nesta quarta-feira que "os aliados se devem respeito mútuo", em resposta aos agressivos tuítes do líder americano, Donald Trump.

"Em cada momento-chave da nossa história temos sido aliados e os aliados se devem respeito mútuo (...). O restante não interessa", disse Macron ao canal de televisão TF1, a partir do porta-aviões Charles de Gaulle.

"Não quero escutar o resto. Acredito que as francesas e os franceses não esperam que fique respondendo tuítes e sim que prevaleça precisamente (...) esta história importante" entre os dois países.

Após regressar de Paris, onde assistiu às celebrações do centenário do armistício com outros líderes mundiais, Donald Trump atacou a França e Macron devido à proposta do presidente francês para a criação de um Exército europeu.

"O problema é que Emmanuel tem um nível muito baixo de aprovação na França, de 26%, e uma taxa de desemprego de cerca de 10%", tuitou.

"Emmanuel Macron sugere construir seu próprio Exército para proteger a Europa dos EUA, da China e da Rússia. Mas foi a Alemanha na Primeira & Segunda Guerra Mundial. Como isso acabou para a França?!" - tuitou o presidente americano.

"Em Paris estavam começando a aprender alemão antes que os EUA chegassem. Paguem pela Otan, ou não!" - acrescentou.

Sem qualificar os tuítes, Macron aprovou os termos do entrevistador da TV, que os chamou de "desagradáveis e pouco elegantes". "Você disse tudo".

"Acredito que Donald Trump faz política nos Estados Unidos e eu deixo ele fazer política nos Estados Unidos", declarou o líder francês, reafirmando que "não vai debater com o presidente americano através de tuítes".

"Hoje, Estados Unidos e França estão comprometidos a cada dia em um dos combates mais importantes, que é a luta contra o terrorismo islâmico. Seja na Síria ou na África, todos os dias nossos soldados trabalham juntos, arriscam suas vidas juntos".

 

vl/jk/lr