Jornal do Brasil

Internacional

Opositor russo Navalny é autorizado a viajar à França

Jornal do Brasil

O opositor russo Alexei Navalny viajou nesta quarta-feira para Estrasburgo (França), onde acompanhará uma sessão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, confirmou seu advogado Ivan Jdanov.

"O avião decolou", afirmou Jdanov depois que Navalny publicou uma mensagem no Instagram anunciando que havia recebido autorização para sair do país.

"Me impediram ilegalmente partir. Depois de um escândalo, por fim deixaram", escreveu Navalny na mensagem, ao lado de uma selfie no escritório da Guarda de Fronteira de um aeroporto de Moscou.

As autoridades anunciaram que Navalny foi proibido de viajar na terça-feira porque devia uma multa.

Navalny, que pagou a multa, informou que vai apresentar uma ação para pedir o reembolso dos gastos derivados da proibição de viajar na terça-feira.

Navalny viaja a Estrasburgo, cidade do leste da França que é a sede do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

O opositor pede aos 17 juízes do Tribunal que reconheçam que suas detenções têm "motivações políticas".

O advogado e ativista da luta contra a corrupção, de 42 anos, foi detido em várias ocasiões pela polícia nos últimos anos durante manifestações contra o governo, quase todas proibidas pelas autoridades.

O opositor afirma ser vítima de "detenções ilegais" e de "privação de liberdade arbitrária", fatos que denunciou, em vão, aos tribunais russos.

Navalny foi declarado inelegível para as presidenciais de março após uma condenação judicial que ele considera política.

Entre 2013 e 2017, Navalny não viajou porque seu passaporte ficou retido pelas autoridades, uma consequência dos processos contra ele.

Em maio de 2017 Navalny recebeu o passaporte e viajou a Espanha para tratar uma queimadura em um olho, sofrida durante uma agressão em Moscou.

oc-rco/gmo/phv/zm/pc/fp