'Nacionalismo e egoísmo não devem ressurgir', diz Merkel

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, defendeu nesta terça-feira (13) que a União Europeia (UE) deve ser repleta de "tolerância e solidariedade" porque o "nacionalismo e o egoísmo" não devem ressurgir. "O nacionalismo e egoísmo não têm lugar na Europa. A tolerância e solidariedade representam o nosso futuro comum", afirmou Merkel, durante discurso no plenário de Estrasburgo.


"Estou convencida de que a UE é a nossa melhor chance de prosperidade e uma paz duradoura e segura", acrescentou, lembrando que o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial "deve nos fazer compreender o que acontece quando as nações não têm respeito uns pelos os outros".
Merkel também defendeu como assertiva a abertura da Alemanha aos refugiados durante a crise migratória de 2015, afirmando que a UE conseguiu ultrapassar muitos obstáculos na época.
"A Europa ainda não está tão unida quanto eu queria. A questão central é encontrar abordagens comuns", além de "desenvolver uma política de asilo comum", acrescentou a alemã.


Já no que diz respeito ao plano econômico, Merkel ressaltou que "uma Europa estável precisa de uma economia sã".


Na UE, "as decisões nacionais e individuais afetam a todos" e, nesse sentido, a estabilidade financeira que é a base da moeda única pode trabalhar somente quando cada país membro cumpre as suas responsabilidades", disse.


A chanceler alemã foi o 12º líder da União Europeia a discursar na sessão plenária do Parlamento Europeu, em uma série de eventos organizados com chefes de Estado e de governo. Antes de sua fala, Merkel encontrou o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, para uma reunião bilateral. "A participação da chanceler Merkel no debate sobre o futuro da Europa com os deputados europeus ocorre em um momento crucial", diz Tajani.


"Os nossos cidadãos apelam a uma Europa mais eficaz, capaz de responder às suas preocupações. Juntos temos de mudar a nossa União, precisamos de uma Europa mais política que olhe para o futuro com uma visão clara", finalizou.