Jornal do Brasil

Internacional

Presidente da Colômbia pede 'recursos' para desafio migratório venezuelano em Paris

Jornal do Brasil

O presidente colombiano, Iván Duque, destacou neste domingo (11) em Paris a importância da cooperação multilateral para enfrentar a crise venezuelana e pediu que a comunidade internacional continue apoiando a Colômbia com "recursos" para fazer frente ao desafio migratório.

"Temos uma política de braços abertos aos irmãos venezuelanos porque eles estão fugindo de uma catástrofe humanitária", disse Duque em um Fórum pela Paz organizado pelo presidente Emmanuel Macron na capital francesa.

Mas esperamos que "a comunidade internacional continue a nos apoiar, obviamente com recursos destinados a fornecer assistência humanitária às pessoas necessitadas, mas, ao mesmo tempo, nos permitindo coordenar com outros países uma resposta muito mais articulada", acrescentou ele em declarações à imprensa, depois de fazer um discurso sobre multilateralismo.

A Colômbia recebeu quase um milhão de imigrantes venezuelanos em menos de dois anos, dos 2,3 milhões de venezuelanos que deixaram a Venezuela desde 2015, segundo a ONU.

A solução para esta crise "não pode ser colombiana", "deve ser global", disse ele.

No entanto, para Duque, deve-se antes "enfrentar a causa principal" desta crise migratória, que seria a "tirania" do governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro. "Os crimes são flagrantes", disse, pedindo sanções internacionais contra o governo.

Depois desta declaração, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, pediu para o presidente colombiano deixar de falar dos imigrantes venezuelanos e se concentrar nos problemas de seu país.

Maduro espera que Duque "abandone a obsessão pela Venezuela e se dedique aos verdadeiros problemas da Colômbia, que deixe de viajar pelo mundo para falar da migração venezuelana e se dedique a alcançar a paz na Colômbia", afirmou Arreaza.

meb/pa/ll/cc