Jornal do Brasil

Internacional

Polícia prende três militantes do Femen em Paris

Jornal do Brasil

Três ativistas do grupo Femen forçaram, neste domingo (11), o dispositivo de segurança na passagem da comitiva do presidente Donald Trump que se dirigia para as comemorações do fim da Guerra Mundial no Arco do Triunfo em Paris, antes de serem detidas.

Com mensagens como "Fake Peace Maker", ou "Hypocrisy", escritas no corpo, duas jovens de topless pularam as barreiras de segurança que separavam o público da comitiva oficial no Champs Élysées. Uma terceira tentou fazer o mesmo alguns metros à frente. Depois, foram detidas pelas forças de segurança.

As autoridades francesas mobilizaram pelo menos 10.000 membros das forças da ordem para garantir a segurança dos cerca de 70 chefes de Estado e de governo que participaram da cerimônia.

As três Femen foram detidas, uma delas na calçada, e as outras, perto da grade de proteção, informou a Polícia.

"A França celebra a paz com esta cerimônia, mas a metade dos chefes de Estado convidados é responsável pela maioria dos conflitos no mundo", declarou pouco depois à AFP uma ativista do Femen presente na praça, Constance Lefèvre.

Na véspera, outras três Femen fizeram uma breve ação com os seios nus sob o Arco do Triunfo para denunciar a presença de "criminosos de guerra" entre os convidados para as comemorações do fim da Primeira Guerra Mundial.

Segundo Tara Lacroix, uma das detidas, de 24 anos, elas foram "protestar contra a chegada de chefes de Estado que são uma vergonha para a paz. A maioria são ditadores que não respeitam os direitos humanos em seu país".

mig-cma-kap/blb/ra/pc/tt