Jornal do Brasil

Internacional

Vida de dissidente chinês estaria em perigo

Jornal do Brasil

A vida do dissidente chinês Huang Qi, atualmente detido, está em perigo se ele não receber tratamento médico, alertaram várias organizações de direitos humanos nesta segunda-feira.

Huang, 55 anos, preso em 2016 por "divulgação de segredos de Estado", está detido em um centro em Mianyang, na província de Sichuan (sul), segundo sua mãe.

Huang foi responsável por um site chamado 64 Tianwang em referência a 4 de junho de 1989, a data da repressão aos manifestantes pró-democracia na Praça Tiananmen, em Pequim, que fazia denúncias de casos de corrupção e violência policial.

De acordo com organizações de direitos humanos, Huang sofre de uma doença hepática crônica, assim como de hidrocefalia e problemas cardíacos.

Um total de 14 organizações não-governamentais, incluindo a Anistia Internacional, Human Rights Watch e Freedom House, emitiram uma declaração conjunta pedindo sua libertação imediata e alertando que há uma "ameaça imediata a sua vida".

Em 2009, Huang foi condenado a três anos de prisão por sua campanha em nome dos pais das crianças que morreram no terremoto de Sichuan, em 2008, que deixou 87 mil mortos ou desaparecidos.

 

ewx/lth/amu/pc/cn



Recomendadas para você