Jornal do Brasil

Internacional

Mais de 150 defensores dos direitos humanos reunidos em Paris

Jornal do Brasil

Mais de 150 defensores de direitos humanos de todo o mundo se reúnem por três dias em Paris para "planejar uma mudança e combater a repressão, o racismo e a discriminação".

Em um comunicado, os organizadores, incluindo as principais ONGs internacionais neste campo, apontam que a "cúpula mundial sobre direitos humanos" visa "organizar o trabalho dos próximos 20 anos para o avanço dos direitos humanos e a luta pela mudança".

Os participantes da conferência serão recebidos nesta segunda-feira no Palácio do Eliseu pelo presidente francês, Emmanuel Macron, que depois se reunirá com Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e atual Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos (HCDH).

Este congresso ocorre enquanto os ataques contra defensores dos direitos humanos se multiplicam, segundo os organizadores.

"Em 2017, pelo menos 312 foram mortos", disse seu comunicado, "Isto é, duas vezes mais do que em 2015, e em quase todos os casos os criminosos agiram com total impunidade".

"Governos, grandes corporações e outras entidades poderosas perseguem, espionam, prendem, torturam e até mesmo assassinam defensores dos direitos humanos, exclusivamente para defender os direitos fundamentais de suas comunidades", declarou Andrex Anderson, diretora executiva da Front Line Defensores.

E, de acordo com Cindy Clark, codiretora executiva da Associação pelos Direitos e Desenvolvimento da Mulher (AWID), "a segurança dos defensores de direitos humanos, vítimas da desigualdade, exclusão e múltiplas formas de discriminação, está cada vez mais comprometida por causa de seu trabalho".

Durante esses três dias, os convidados do congresso participarão de reuniões, workshops e discussões em grupo sobre temas como "proteção dos defensores dos direitos humanos", "estratégias para o futuro" ou "como convencer no contexto atual".

mm/lp/mra/age/mb/cn



Recomendadas para você