Jim Mattis aprova reforço militar na fronteira entre EUA e México

O secretário da Defesa, Jim Mattis, aprovou nesta sexta-feira uma solicitação para enviar tropas e assistência militar à fronteira entre o México e os Estados Unidos, como parte do esforço do presidente Donald Trump para deter a entrada de imigrantes irregulares, semanas antes das eleições legislativas.

O Pentágono disse que o reforço é uma assistência logística e de engenharia, que inclui a construção de "barreiras temporárias, barricadas e cercas".

O Pentágono não deu detalhes sobre a quantidade de tropas que serão enviadas, mas oficiais disseram nesta quinta-feira à AFP que cerca de 800 militares serão deslocados para a fronteira.

"Depois de receber um pedido de assistência por parte do Secretário de Segurança Nacional, o Secretário de Defesa aprovou a concessão de recursos para melhorar a missão do Departamento de Segurança Nacional, Alfândegas e Proteção Fronteiriça dos Estados Unidos ao longo da fronteira sudoeste".

As tropas aumentarão os aproximadamente 2.100 membros da Guarda Nacional que foram deslocados em abril para apoiar as operações fronteiriças e podem vir de múltiplas bases militares do país.

Por outro lado, será incluído apoio de aviação para transportar agentes fronteiriços e assistência médica às equipes para que possam "selecionar, tratar e preparar o transporte em voos comerciais de pacientes", destaca o comunicado.

O reforço militar da fronteira acontece no momento em que milhares de emigrantes centro-americanos cruzam o México em direção aos Estados Unidos em uma lenta caravana.

 

wat/jh/rbv/cd/cc