Jornal do Brasil

Internacional

Polícia americana também investiga pacote suspeito endereçado a Joe Biden

Jornal do Brasil

A polícia americana investiga dois pacotes suspeitos encontrados nesta quinta-feira, 25. O primeiro foi localizado no bairro de Tribeca, no centro de Manhattan, em Nova York, onde funciona um restaurante e uma companhia de produção de cinema e televisão, ambos de propriedade do ator Robert De Niro - um forte crítico do presidente Donald Trump. O segundo foi encontrado em um posto dos correios no Estado de Delaware e estava endereçado ao ex-presidente Joe Biden.

A equipe de segurança da companhia de De Niro, a TriBeCa Productions, encontrou o pacote por volta das 5h (6h em Brasília) e acionou a polícia de Nova York. O artefato foi removido do local 1h30 depois e levado ao departamento policial de Rodman, no Bronx.

Autoridades americanas alertaram que era possível que outros pacotes ainda não tivessem chegado aos destinatários e seria preciso que as pessoas se mantivessem vigilantes nos próximos dias.

Trump

Na quarta-feira, 24, Trump criticou o envio dos artefatos e disse que "temos de nos unir". À noite, no entanto, ele culpou os democratas e a mídia pelos pacotes-bomba e, nesta quinta-feira, voltou a acusar a imprensa de ser responsável pela "raiva" da sociedade. "Muita da raiva que vemos hoje em nossa sociedade é causada pelo relato intencionalmente falso e impreciso da mídia tradicional, ao qual me refiro como fake news", escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

Um dos envelopes foi entregue na quarta-feira na sede da CNN, no Time Warner Center, endereçado ao ex-diretor da CIA John Brennan, que trabalha na NBC. O caso fez prédio ser esvaziado. A emissora fazia uma transmissão ao vivo quando o alarme de emergência soou.

Os pacotes para Hillary e Obama foram interceptados pelo Serviço Secreto americano. O primeiro envelope suspeito foi encontrado na segunda-feira na caixa de correio da residência do bilionário George Soros.

Todos os envelopes foram encaminhados para análise no laboratório do FBI, em Virgínia. Ainda não foram divulgadas informações sobre a periculosidade deles ou algo sobre suspeitos. Uma fonte disse que os artefatos foram feitos com um pedaço de cano e contavam com cacos de vidro e uma bateria. Com agências internacionais.

 



Recomendadas para você