Jornal do Brasil

Internacional

WikiLeaks: Assange processa o Equador por seus "direitos fundamentais"

Jornal do Brasil

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, abriu um processo contra o governo do Equador afirmando que suas condições de vida na embaixada do país em Londres, onde vive asilado há seis anos, violam seus "direitos fundamentais", informa um comunicado nesta sexta-feira.

"Assange abriu hoje um processo no qual acusa o governo do Equador de violar seus direitos e liberdades fundamentais", afirma o site WikiLeaks, observando que o ex-juiz espanhol Baltasar Garzón, coordenador de sua equipe jurídica, viajou ao Equador para iniciar uma ação legal contra o governo do país.

"A ação ocorre quase sete meses depois que o Equador ameaçou retirar sua proteção e cortar seu acesso ao mundo exterior, recusando-se a permitir que jornalistas e organizações de direitos humanos o vissem", afirma ainda.

Quito deu asilo a Assange em 2012, que se refugiou na missão diplomática para evitar, a princípio, ser extraditado para a Suécia, onde enfrentava acusações por supostos crimes sexuais.

No entanto, o australiano de 47 anos teme que, se deixar a embaixada, possa ser detido e extraditado para os Estados Unidos por espalhar milhares de segredos oficiais do país através de seu site.

A justiça britânica mantém um mandado de prisão contra ele por ter violado as condições de sua liberdade condicional no contexto do caso aberto na Suécia ao se refugiar na embaixada equatoriana.

acc/pa/cn



Recomendadas para você