Jornal do Brasil

Internacional

Justiça do Peru retira mandado de prisão de Keiko Fujimori

Keiko foi detida por suspeita de lavagem de dinheiro

Jornal do Brasil

Presa há uma semana sob acusação de lavagem de dinheiro, a líder do partido Força Popular, Keiko Fujimori, teve ontem (18) seus recursos acatados pela Justiça do Peru, que determinou a libertação imediata da filha do ex-ditador Alberto Fujimori.

 

Keiko foi detida na quarta-feira passada (10), pouco tempo depois de chegar ao Ministério Público para ser interrogada ao lado de seu marido, o norte-americano Mark Vito, que não foi preso.

 

A prisão tinha sido decretada pelo juiz Richard Concepción Carhuancho, no caso das supostas doações irregulares da empreiteira brasileira Odebrecht à campanha eleitoral de Keiko em 2011. Segundo a ordem de prisão, a peruana constituiu uma "organização criminosa no interior do partido Força 2011", hoje Força Popular.

 

Mas o juiz do tribunal, César Sahuanay, afirmou que a condenação ditada por Carhuancho não teve uma fundamentação adequada. O magistrado alegou que seu colega copiou as acusações do Ministério Público peruano e usou a expressão "conhecimento privado" para caracterizar a detenção.

Sahuanay ainda disse que Carhuancho colocou na resolução "apenas uma base fiscal, não judicial". O juiz também proibiu o colega de articular um novo pedido de detenção contra Keiko.

 

A resolução da ordem de prisão foi recebida com muita emoção pela peruana, que chorou de alegria no tribunal. Outros cinco ex-ministros fujimoristas também tiveram a anulação da prisão provisória.

Keiko foi candidata à Presidência em duas ocasiões. A primeira, em 2011, perdeu para Ollanta Humala no segundo turno, por 51,45% a 48,55%. Na segunda, cinco anos depois, a margem foi ainda mais apertada: Pedro Pablo Kuczynski a derrotou por 50,12% a 49,88%.

 

Assim como Keiko, tanto Humala quanto Kuczynski são investigados por suspeita de recebimento de propina da Odebrecht, bem como outros dois ex-presidentes peruanos: Alan García e Alejandro Toledo.



Recomendadas para você