Nova York tem primeiro fim de semana sem tiroteios desde 1993

Nova York teve o seu primeiro fim de semana sem tiroteios em 25 anos, informou nesta segunda-feira (15) a polícia dessa cidade (NYPD).

"Passamos sexta, sábado e domingo sem tiroteios nem homicídios. Esta é a primeira vez em décadas e é algo do qual não apenas a polícia de Nova York, como todos os nova-iorquinos, podem estar orgulhosos", declarou James O'Neill, chefe da polícia de Nova York, durante uma entrevista coletiva.

O último fim de semana sem tiroteios se remonta a 1993, segundo a polícia dessa cidade de 8,5 milhões de habitantes.

Este parênteses, que foi comemorado pelo prefeito democrata Bill de Blasio, começou na quinta-feira ao meio-dia, depois que um homem que dirigia um Nissan preto feriu outro às 11h37 locais (12h37 de Brasília), antes de começar a fuga do bairro de Canarsie, no Brooklyn, explicou outro funcionário, Terence Monahan, ao Daily News.

Acabou nesta segunda-feira às 13h15, quando um homem de 27 anos recebeu um tiro no pé no Bronx.

O número de tiroteios está diminuindo na capital financeira dos Estados Unidos: até 7 de outubro, cerca de 600 pessoas estiveram envolvidas em tiroteios desde o início do ano, uma diminuição de 1,1% em comparação com o mesmo período de 2017.

Mas esta leve diminuição não evita os picos: no fim de semana de 6 e 7 de outubro foi "terrível", com vários tiroteios no Brooklyn e no Bronx, disse Monahan, sem dar cifras específicas.

E o número de assassinatos, depois de experimentar uma baixa em 2017 com 292 casos no total, um mínimo histórico desde a década de 1950, volta a aumentar este ano.

Na primeira metade de 2018, a cidade registrou 147 assassinatos, um aumento de 8% em comparação com o mesmo período de 2017, concentrando-se principalmente em poucos bairro de Brooklyn e Bronx.