UE estuda criar 'grupo de contato' para facilitar solução política na Venezuela

A União Europeia (UE) estuda criar um "grupo de contato" para facilitar uma solução política na Venezuela, indicou nesta segunda-feira a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, afirmando que sua política de sanções contra autoridades venezuelanas vai se manter inalterada.

"Exploraremos a possibilidade de estabelecer um grupo de contato para ver se existem as condições para facilitar (...) um processo político", disse em coletiva de imprensa Mogherini após debater sobre a situação no país com os chanceleres europeus em Luxemburgo.

O objetivo seria buscar uma forma "de estar em contato com diferentes partes", tanto do governo do presidente Nicolás Maduro como da oposição, "envolvendo alguns atores regionais e internacionais", acrescentou a ex-chanceler italiana.

A UE impôs no último ano sanções contra a Venezuela, país submetido a uma crise política, econômica e humanitária, por prejudicar, em sua opinião, a democracia, o Estado de direito e os direitos humanos.

A chefe da diplomacia europeia apontou que os chanceleres reafirmaram sua "dura posição sobre a crise política" no país latino-americano. "A UE não pretende suavizar sua posição de forma alguma", acrescentou.

"A solução tem que continuar sendo um acordo entre venezuelanos através de um processo democrático", disse na chegada à reunião o ministro de Relações Exteriores espanhol, Josep Borrel, que descartou que ela passe "por uma intervenção militar".

 

 

tjc-du/mb/ll