Jornal do Brasil

Internacional

Trump diz que Putin 'provavelmente' está envolvido em crimes

No entanto, presidente dos EUA minimizou as suspeitas

Jornal do Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste domingo (14) que o chefe de Estado da Rússia, Vladimir Putin, "provavelmente" está envolvido em assassinatos e envenenamentos.

 

Em entrevista concedida ao programa "60 minutos", da emissora de televisão "CBS", Trump afirmou que foi "muito duro" pessoalmente com Putin, mas minimizou as suspeitas contra o líder do Kremlin, afirmando que os crimes não aconteceram nos Estados Unidos.

 

"Provavelmente sim, provavelmente", respondeu Trump, ao ser questionado sobre o envolvimento de Trump em envenenamentos e assassinatos. O governo russo, por sua vez, preferiu não entrar em polêmica.

 

"O presidente dos Estados Unidos não fez nenhuma acusação direta contra Vladimir Putin. Não pode haver qualquer acusação contra o presidente russo confirmada por argumentos ou provas", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin.

 

Ainda segundo Peskov, no encontro entre os dois líderes em Helsinque, em julho, Trump foi "duro" no sentido de que "todas as questões foram colocadas de maneira muito franca", principalmente as diferenças que "afetam as relações bilaterais".

 

O Reino Unido acusa a Rússia de envenenar o ex-espião Serghei Skripal e sua filha, Yulia, em março passado. Ambos foram encontrados desacordados em Salisbury, mas conseguiram sobreviver. Moscou nega sua participação no ataque químico.

 

A ação elevou a tensão diplomática entre Rússia e Reino Unido e provocou a expulsão de dezenas de diplomatas russos de quase 30 países. No fim de junho, no entanto, um casal sem relação com Skripal, Charlie Rowley e Dawn Sturgess, acabou atingido pela mesma substância, em Amesbury, perto de Salisbury.

A hipótese é de que os dois tenham sido contaminados por resíduos do agente neurotóxico novichok. Rowley não resistiu e faleceu poucos dias depois.

 

Já em setembro, Pyotr Verzilov, membro do grupo de punk rock ativista "Pussy Riots", foi internado em estado grave em um hospital de Moscou com suspeita de envenenamento



Recomendadas para você