Jornal do Brasil

Internacional

Primeiro-ministro israelense ameaça o Hamas com respostas duras

Jornal do Brasil

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ameaçou no domingo responder duramente ao Hamas caso a violência na Faixa de Gaza, controlada pelo movimento islamita, não cesse.

"O Hamas aparentemente não entendeu a mensagem: se isso não impedir seus ataques, eles vão ter que parar de uma maneira diferente, na base de golpes cada vez duros", advertiu Netanyahu durante o conselho de ministros.

"Se o Hamas for inteligente, vai interromper o fogo e a violência agora", acrescentou.

Israel suspendeu na sexta a entrega à Faixa de Gaza de combustível destinado a aliviar os males do território palestino, que está sob bloqueio há mais de dez anos.

Através de um acordo obtido pela ONU e apoiado pelos Estados Unidos, o encrave palestino recebeu milhares de litros de combustível pagos pelo Catar.

Mas o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou na sexta-feira o cessar imediato das entregas, vitais para a geração de eletricidade, após confrontos nos quais sete palestinos foram mortos na Faixa de Gaza, ao longo da fronteira com Israel.

No sábado, Lieberman disse em sua conta no Twitter que as entregas de combustível e gás para Gaza só serão retomadas em caso de "cessar total da violência".

Desde a última terça-feira, caminhões entregaram centenas de milhares de litros de combustível para a única usina neste território, localizada entre o Estado hebreu, o Egito e o Mar Mediterrâneo.

O Catar, que apoia o Hamas, paga a conta desse combustível (60 milhões de dólares por seis meses).

jlr/dwo/hkb/me/bc/sgf/cn



Recomendadas para você