Jornal do Brasil

Internacional

Exploração de recursos naturais é principal fonte de financiamento do terrorismo

Jornal do Brasil

A exploração ilegal de recursos naturais é a primeira fonte de financiamento de máfias internacionais e grupos terroristas, revela um relatório internacional publicado nesta quarta-feira.

"Conflitos e terrorismo estão sendo financiados em proporções sem precedentes pelo crime organizado transnacional e pela renda ilícita obtida com a exploração de recursos naturais", diz o relatório "Atlas Mundial de Fluxos Financeiros Ilícitos".

De acordo com cálculos estabelecidos pelos autores, especialistas da Interpol e de duas ONGs, a Global inicitiative against transnational organized crime e a norueguesa RHIPTO, a exploração e venda ilegal de recursos naturais por grupos criminosos ou grupos armados chegaria a 31 bilhões de dólares ao ano.

A exploração ilegal de recursos naturais, como ouro, diamantes, petróleo e até animais silvestres, representa 38% da renda de grupos armados envolvidos em conflitos.

É seguido pelo tráfico de drogas (28%), coleta de impostos ilegais, extorsão e roubo (26%), doações externas (3%) e pagamento de resgates por sequestros (3%).

Estima-se, por exemplo, que em 2017 o Talibã afegão tenha recebido entre US$ 75 e US$ 95 milhões graças ao tráfico de drogas e à exploração de terras ricas em recursos.

Além disso, segundo dados de 2017, o Estado Islâmico teria, graças à exploração ilegal de recursos naturais ou à imposição ilegal de impostos, uma renda de cerca de 10 milhões de dólares por mês.

O relatório está disponível em: https://drive.google.com/file/d/1yTTBJqL05ggjeZ0ucf1ElIp4o6T8hIjq/view

 

mm/meb/mb/mr

 



Recomendadas para você