Padre italiano é condenado a 6 anos de prisão por pedofilia

Sacerdote Mauro Galli abusou de um menino de 15 anos em 2011

Um padre italiano da cidade de Rozzano, na região da Lombardia, foi condenado nesta quinta-feira (20) a seis anos e quatro meses de prisão por pedofilia, após ter abusado sexualmente de um adolescente em dezembro de 2011.

Além da sentença, o sacerdote Mauro Galli também foi proibido de ter contato com menores de idade e não poderá mais exercer funções públicas.

Segundo as autoridades, o padre abusou do menino, que não teve sua identidade revelada, entre 19 e 20 de dezembro de 2011, em sua própria casa. Na época com 15 anos, o jovem havia sido chamado por Galli para "as atividades de oração" que aconteceriam no dia seguinte.

Na última audiência do julgamento, o sacerdote alegou que nunca "abraçou" ou "tocou" o menino, mas admitiu ter dormido em uma cama de casal com ele. O réu ainda revelou ter pagado uma indenização de 100 mil euros para a família da vítima.

O jovem, agora com 22 anos, se emocionou ao ouvir a sentença do Tribunal de Milão.

"Foi uma jornada dolorosa e um drama sem fim, mas hoje a credibilidade do meu filho foi reconhecida", disse a mãe da vítima.