Jornal do Brasil

Internacional

Confiança na Mídia cai nos EUA, revela pesquisa

Jornal do Brasil

Os americanos dizem confiar menos na imprensa hoje do que há dez anos, especialmente entre republicanos e conservadores. A pesquisa do instituto Gallup, em parceria com a Knight Foundation, mostra que 69% dos adultos nos EUA afirmam que a confiança na mídia caiu e apenas 4% que aumentou.

Para o professor Jeff Niederdeppe, da Cornell University, o fenômeno tem relação com os ataques de Donald Trump. "O presidente amplificou essas manifestações, repetindo-as e atacando fontes de noticias", diz Niederdeppe. "É sem precedentes que o presidente repetidamente se refira à imprensa como 'fake news'. Essa repetição leva à normalização dessas percepções, por mais falhas que possam ser."

Em estudo conduzido no ano passado, o cientista político Brendan Nyhan chamou a atenção para o que considera "ataques sem precedentes" do mais alto cargo do país, em referência a Trump. "Políticos frequentemente oferecem resistência a uma cobertura desfavorável, mas a constante enxurrada de ataques à legitimidade da imprensa é sem precedentes na era moderna", escreveu o professor da Universidade de Michigan.

Na pesquisa, os republicanos e conservadores são quase unânimes ao dizer que a confiança na imprensa diminuiu na última década. A resposta foi a mesma para 94% dos republicanos e para 95% dos conservadores. A maioria dos que se declaram independentes (75%) ou moderados (66%) também desconfiam da imprensa.

Entre os democratas e os que se consideram liberais, a resposta é outra. No primeiro caso, 42% avaliam que a confiança na imprensa diminuiu, 10% consideram que ela aumentou e a maioria (48%) não alterou a percepção. A pesquisa foi realizada em junho e julho e os resultados foram divulgados pelo Knight Center. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 



Recomendadas para você