Jornal do Brasil

Internacional

UE e Reino Unido conscientes da necessidade de aproximar posições no Brexit

Jornal do Brasil

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, afirmou que o Reino Unido e seus 27 sócios europeus têm consciência de que devem aproximar posições para obter um acordo sobre o Brexit.

No momento, as negociações esbarram nas divergências sobre a Irlanda e a futura relação comercial.

"As posições continuam sendo muito diferentes, mas além das duras declarações públicas nos meios de comunicação (...) as partes são conscientes de que só é possível encontrar uma solução em caso de aproximação", disse Kurz, que exerce a presidência semestral da UE.

O chefe de Governo austríaco fez a declaração ao chegar para a reunião de cúpula dos chefes de Estado e de Governo da UE em Salzburgo, após um jantar na quarta-feira em que a primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu flexibilidade na negociação.

May e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, se afirmaram que para o desbloqueio das negociações do Brexit o outro lado deve modificar suas posições sobre a questão da fronteira entre a Irlanda e a britânica Irlanda do Norte.

Tanto Londres como Bruxelas querem evitar o retorno de uma fronteira clássica entre a província britânica da Irlanda do Norte e a República da Irlanda, para proteger o acordo de paz da Sexta-Feira Santa de 1998, mas ainda não encontraram uma solução satisfatória para os dois lados.

Bruxelas quer manter a Irlanda do Norte na união alfandegária e no mercado único europeu, por falta de uma solução melhor. Esta proposta conhecida como "backstop" está no acordo provisório de dezembro do ano passado, mas Londres contesta a ideia agora.

tjc/pc/fp



Recomendadas para você