Itália entra em alerta por uso de heroína sintética

País registrou primeira morte por overdose em abril de 2017

O Sistema Nacional de Saúde da Itália emitiu nesta quinta-feira (13) um alerta nível 3 para o uso de heroína sintética, 18 meses depois de ter registrado uma morte por overdose da droga. Esta foi a primeira vez que a molécula ocfentanil foi encontrada no país europeu.
O caso ocorreu em abril de 2017 em Milão, quando um homem de 39 anos de idade foi encontrado morto. No entanto, o episódio só foi revelado pela imprensa hoje.
"Trata-se de uma nova molécula, não existia até recentemente os padrões e métodos para evidenciá-la, então é possível que tenha havido algumas mortes no período em que não tínhamos informações", explica Robeta Pacifici, diretora do Centro Nacional de dependência e doping.
O alerta foi publicado em um artigo do médico especialista Ernesto de Bernardis, em seu blog pessoal. "Nós fomos avisados hoje, um ano e meio atrasado. Deveríamos ter sabido antes para alertar os consumidores dos riscos relacionados com a presença no mercado italiano destes derivados sintéticos muito mais potentes de heroína, e talvez com risco muito maior de overdose", explicou.