EUA fecham escritório da OLP em Washington

Decisão ocorre devido à paralisação dos esforços de paz

O governo norte-americano anunciou nesta segunda-feira (10) que fechará o escritório da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington, capital do país.

"Os dirigentes da OLP condenaram o plano de paz proposto pelos Estados Unidos sem tê-lo visto e se recusaram a dialogar com o governo sobre esforços de paz", disse a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Heather Nauaert, justificando a decisão. "O governo decidiu, portanto, que o escritório da OLP em Washington deve ser fechado no momento", acrescentou.

"Nós fomos oficialmente informados de que a administração norte-americana vai fechar nossa embaixada em Washington para punir-nos pelo fato de continuarmos a trabalhar com o Tribunal Penal Internacional (TPI) contra os crimes de guerra israelenses", disse o secretário-geral da OLP, Saeb Erekat, à agência de notícias palestina WAFA.

Erekat classificou a decisão como "um novo atentado do governo Trump contra a paz e a justiça" e reiterou que os palestinos continuarão a lutar pela liberdade e independência. o líder ainda disse que os Estados Unidos "protegem os invasores israelenses e os crimes que cometem". "Nós vamos recorrer ao TPI para abrir imediatamente uma investigação sobre os crimes de guerra de Israel", afirmou Erekat.

Ainda nesta segunda-feira (10), assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, deve anunciar imposição de sanções contra o TPI caso o órgão sediado na cidade holandesa de Haia decida investigar os Estados Unidos ou Israel.